Sindicarne - Florianópolis
INDÚSTRIAS DE PRODUÇÃO E TRANSFORMAÇÃO EM PROTEÍNA ANIMAL
01/06/2021
ACAV debate incubação, matrizes de corte e nutrição de aves
Assuntos serão explanados por especialistas nos dias 20, 21 e 22 de setembro, com transmissão on-line


A Associação Catarinense de Avicultura (ACAV) promove, nos dias 20, 21 e 22 de setembro deste ano, o Simpósio de Qualificação Técnica ACAV. O evento será on-line e discutirá incubação, matrizes de corte e nutrição de aves, com participação de especialistas renomados no setor.
Em abril, a ACAV comunicou que o 13º Simpósio Técnico da ACAV foi transferido para os dias 6, 7 e 8 de junho de 2022.

 
De acordo com o coordenador, Bento Zanoni, a entidade não poderia deixar de promover um evento com conteúdos técnicos e de qualidade para auxiliar com conhecimento os profissionais envolvidos na ampla cadeia de produção. “A cadeia produtiva da avicultura catarinense situa-se entre as mais avançadas do planeta. “É sustentável, moderna, mantém milhares de empregos e gera riquezas para as famílias, os municípios, o Estado e o Brasil. Ampliar conhecimentos sobre incubação, matrizes e nutrição é fundamental para manter o excelente nível de qualidade dos produtos catarinenses”, enfatiza.


O presidente da ACAV, Ricardo Castellar de Faria, ressalta o imenso trabalho na área de sanidade que proporciona aos consumidores brasileiros e de todo o mundo uma proteína com excepcional qualidade e com custo competitivo. “As abordagens das temáticas têm relevância em face do papel da avicultura na geração de alimento e na manutenção de empregos, dando segurança alimentar no difícil cenário atual provocado pela pandemia”, acrescenta.


A produção industrial da avicultura, junto com a suinocultura catarinense, possui mais de 60.000 empregados diretos, 480.000 postos de trabalho indiretos, produzindo em torno de 3 milhões de aves e 30 mil suínos por dia, respondendo por 34% do Produto Interno Bruto (PIB) de Santa Catarina. O setor representa praticamente 67% de toda a exportação do Estado e envia seu produto para mais de 150 países.

 
O Brasil atualmente é o primeiro produtor e exportador de aves em escala mundial. Santa Catarina ocupa o segundo lugar na produção e exportação de aves. Levantamento da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) mostra que de janeiro a abril o País exportou 1,432 milhão de toneladas de carne de frango, volume 4,92% superior ao alcançado no primeiro quadrimestre de 2020, com 1,365 milhão de toneladas. O saldo em dólares das exportações chegou a US$ 2,169 bilhões, número 0,9% superior ao registrado no mesmo período do ano passado, com US$ 2,151 bilhões. O produto é exportado para mais de 140 países. Nesse período, Santa Catarina embarcou 84,1 mil toneladas.

“Os números mostram a excelência brasileira no setor, conquista de um trabalho sério e comprometido de toda a cadeia produtiva”, finaliza Faria.

Tags: