Sindicarne - Florianópolis
INDÚSTRIAS DE PRODUÇÃO E TRANSFORMAÇÃO EM PROTEÍNA ANIMAL
08/05/2019
Avicultura
Números do IBGE apontam aumento no abate de aves e suínos do 1º trimestre de 2019
Ao divulgar, na semana passada, os indicadores da Produção Industrial de março de 2019, o IBGE também apontou redução igualmente significativa na indústria de alimentos, cuja produção sofreu recuo anual de 5%

AviSite

Ao divulgar, na semana passada, os indicadores da Produção Industrial de março de 2019 (queda de 6,1% em relação a março de 2018), o IBGE também apontou redução igualmente significativa na indústria de alimentos, cuja produção sofreu recuo anual de 5%.

Ao detalhar esses indicadores constata-se que também a rubrica “Abate de suínos e aves” enfrentou decréscimo em março, de 2,7%. Porém, é a única redução enfrentada pelo segmento no ano, porquanto em janeiro e fevereiro os abates aumentaram 0,7% e 4,8%, respectivamente, em relação aos mesmos meses de 2018.

Em resumo, no primeiro trimestre deste ano os abates combinados de aves e suínos aumentaram 0,8%, resultado que representa reversão em relação aos quatro trimestres de 2018, já que todos apresentaram queda em relação a idêntico período do ano anterior.

Aliás, o resultado positivo do bimestre inicial de 2019 esteve entre os (apenas) três registrados nos 12 meses encerrados em março último, porquanto a partir de maio de 2018 os abates entraram em verdadeiro parafuso. Aliás, a perda maior ocorreu naquele maio – redução de 25% sobre o mesmo mês de 2017, processo desencadeado pela greve dos caminhoneiros.

Os gráficos abaixo mostram, à esquerda, a variação registrada entre abril de 2018 e março de 2019 sobre o mesmo mês do ano anterior. Notar que, nesses 12 meses, ocorreu variação positiva em apenas três ocasiões: abril de 2018 (+1,8%), janeiro de 2019 (+0,7%) e fevereiro de 2019 (+4,8%).

Já o gráfico à direita mostra a variação trimestral ocorrida nos últimos cinco trimestres, ou seja, desde o primeiro trimestre de 2018 até o primeiro trimestre de 2019. Em 2018, as variações trimestrais foram todas negativas e todas elevadas, superiores a 8%. O único resultado positivo ficou reservado para o primeiro trimestre de 2019, mas em índice ainda pouco significativo, inferior a 1%.

Suinos e aves

Tags: