Sindicarne - Florianópolis
INDÚSTRIAS DE PRODUÇÃO E TRANSFORMAÇÃO EM PROTEÍNA ANIMAL
14/03/2018
Avicultura
Custo da produção de suínos e aves sobe até 2,8% em fevereiro
O custo de produção de aves teve um acréscimo de 2,5% e o de suínos, de 2.8%,segundo levantamento da Embrapa a ser divulgado hoje

Fonte: Darci Debona – Diário Catarinense

O custo de produção de aves teve um acréscimo de 2,5% e o de suínos, de 2.8%,segundo levantamento da Embrapa a ser divulgado hoje. De acordo com o economista Ari Jarbas Sandi, analista da Embrapa Suínos e Aves, de Concórdia, 0 acréscimo foi motivado pela alta do milho. que passou de R$ 27 para R$ 33 a saca, e um aumento de 15% no farelo de soja. A alimentação responde por quase 70% do custo de produção. Uma previsão de redução de safra de milha de 10% no Brasil e na Argentina. aliada à especulação no mercado interno. elevou o preço do cereal Há uma expectativa de estabilidade nos próximos meses.pois á o período forte de colheita.

Sandi disse que o governo precisa atuar em alguns momentos para proteger os produtores. pois uma elevação de preço causa prejuízos no setor que é o responsável pelo superávit da balança brasileira. “O governo precisa de uma política publica com maior oferta de silos, para não ter que exportar quando não precisa, melhorar a logística e a mobilidade e proteger o produtor com seguro. Outros países protegem o setor produtivo, pois gera segurança alimentar. e o excedente é exportado. gerando divisas “, avalia.

Preço diminui

O preço do suíno, que havia registrado duas quedas em fevereiro, voltou a cair R$0,10 na semana passada. Com isso, baixou de R$3,10 por quilo no início de fevereiro para R$2,80. Produtorews independentes estão trabalhando no prejuízo, segundo a Associação Catarinense dos Criadores de Suínos.

Queda na safra produção

Novo levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento aponta diminuição de 26% na produção de milho catarinense, com 2,3 milhões de toneladas, contra 3,2 milhões em 2017. o motivo é a redução de área e de produtividade. Na soja, a redução é estimada em 5%, de 2,2 milhões para 2,1 milhões de toneladas. Houve aumento de área de 5%, mas queda de produtividade de 10% devido a dias de estiagem.

Tags: