Sindicarne - Florianópolis
INDÚSTRIAS DE PRODUÇÃO E TRANSFORMAÇÃO EM PROTEÍNA ANIMAL
11/01/2018
Suinocultura
ESTUDO RASTREIA TENDÊNCIAS DE DOENÇAS INFECCIOSAS EM SUÍNOS
Pesquisadores PHD’s das universidades de Minnesota, nos Estados Unidos, realizaram um resumo de mais de 57 mil publicações sobre doenças em suínos de 1966 a 2016, identificando 40 agentes patogênicos em todo o mundo

National Hog Farmer traduzida pela equipe Suino.com

Pesquisadores PHD’s das universidades de Minnesota, nos Estados Unidos, realizaram um resumo de mais de 57 mil publicações sobre doenças em suínos de 1966 a 2016, identificando 40 agentes patogênicos em todo o mundo. As informações foram incluídas no banco de dados da universidade, informou o site The Hoh Farmer, nesta terça-feira, 9 de janeiro.

A pesquisa concentrou-se nos agentes patogênicos que acometem suínos em todo o mundo, incluindo Salmonella, Escherichia coli, gripe viral, Doença de Aujeszky e febre aftosa. Apesar da gravidade das doenças infecciosas para a saúde dos suínos, antes desta pesquisa, poucos esforços haviam sido feitos para descrever as tendências das doenças infecciosas dos suínos em escala global.

As tendências observadas em publicações sobre patógenos em suínos no mundo todo podem servir como um indicador de prioridade de pesquisas em diversas regiões, focando nas doenças mais prevalentes e, consequentemente, que mais geram impactos na saúde animal e no aspecto econômico.

Conforme indicam as publicações, certos patógenos, como a gripe e a diarreia epidêmica, aumentaram rapidamente nos últimos anos, refletindo o desafio global atual. As taxas de publicação de outros agentes patogênicos, como Doença de Aujeszky e pleuropneumonia suína diminuíram, indicando a menor prevalência desta doença para a produção mundial de suínos, em comparação com outros agentes patogênicos.

Tags: