Sindicarne - Florianópolis
INDÚSTRIAS DE PRODUÇÃO E TRANSFORMAÇÃO EM PROTEÍNA ANIMAL
11/01/2018
Soja trabalha com estabilidade nesta 5ª feira em Chicago e ainda espera por novidades
Segundo dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, em dezembro de 2017 o Brasil exportou 60,32 mil cabeças de bovinos vivos, uma alta de 78,1% em relação ao mês anterior

Notícias Agrícolas

Quinta-feira de estabilidade para os preços da soja na Bolsa de Chicago. Na sessão deste dia 11, os futuros da oleaginosa testam leves variações, buscando recuperar parte das baixas do pregão anterior e diante aiunda do ajuste de posições dos traders antes da chegada dos novos relatórios do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) amanhã.

Com isso, por volta de 7h55 (horário de Brasília), as cotações perdiam entre 0,50 e 2 pontos nas posições mais negociadas, com o março/18 valendo US$ 9,54 e o maio/18, US$ 9,65 por bushel.

O mercado segue tentando trabalhar com as especulações e projeções dos traders sobre os novos números desta sexta-feira (12). Fora isso, os traders não encontram espaço de uma ameaça climática na América do Sul para virar o jogo nesse momento.

No Brasil, os problemas são pontuais, mas as expectativas são de uma safra cheia nesta temporada. A consultoria AgRural, por exemplo, estima uma colheita de 114 milhões de toneladas. A nova projeção da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) sai nesta quinta-feira.

Na Argentina, embora o tempo se mostre mais seco nesse momento, as previsões indicam melhores condições de chuvas nas próximas duas semanas, o que ainda pesa sobre os preços.

Tags: